aleatorizk.

tudo e tudo, explicado e testado

Bully: um simulador de vida real honesto

Bully, o jogo para PS2, PC, Xbox e Wii feito pela minha querida Rockstar é, na minha humilde opinião, a maior representação já feita de uma escola. Por mais que se tente lutar contra isso, escolas são filiais do inferno em que cada um tenta sobreviver do melhor jeito possível.

E o jogo mostra exatamente isso.

Ao contrário do que dizem os Senhores que gostam de decidir o que é ou não bom para “os jovens”, o bullying simplesmente por ser bullying não é considerado legal, maneiro, irado. Tanto que no fim no primeiro capítulo Jimmy, o menino-problema, fala para Russel, o big bad bully, que ele deve parar de bater nas crianças menores, que nunca fizeram mal nenhnum, até porque a escola deles está cheia de gente que merece apanhar de verdade.

E além de toda essa complexidade que é ignorada pelos Senhores, o jogo também é divertido demais. Os diálogos são engraçados, os cenários são incríveis e as missões não são nem impossíveis nem chatinhas.

Tem muitos extras para serem encontrados (adoro), roupas novas para serem unlockadas e bônus por ir nas aulas. Ou seja, é bem completo.

E cada um se vira do jeito que pode, ué. Os nerds pagam, os bullies batem, os professores são sarcásticos e grossos, o diretor é um otário, as meninas manipulam. Não parece nada surreal pra mim.

Eu só não entendo o por que de terem PROIBIDO Bully no Brasil. Sério, não faz sentido. Até parece que não existem filmes sobre isso. Ou livros. Ou séries. Ou que isso não acontece todos os dias, de alguma maneira, em pelo menos 99,999% das escolas do mundo.

Infelizmente, é pouco provável que alguém tenha se dado o trabalho de realmente JOGAR antes de condenar. Duvido que quem zerasse o jogo tivesse uma opinião tão negativa.

Enfim, eu não mando no país, não posso falar pra vocês jogarem, porque né, deve ser apologia à violência, mas é um jogo legal. Bem legal. Só digo isso.

Anúncios

2 comentários em “Bully: um simulador de vida real honesto

  1. Bully é um jogo sensacional. Hilário e ao mesmo tempo, um tanto “realista”, por mostrar como funciona várias escolas. Não tem tantos absurdos nem nada, é bem assim mesmo.

    • marianasbe
      fevereiro 21, 2012

      Não é nada absurdo, conheço gente que faz as mesmas coisas (com um pouco menos de porrada) e ainda defende que as pessoas vivam em paz. Totalmente não devia ser censurado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às fevereiro 21, 2012 por em Artes, Sociedade, Videogames e marcado , , , , , , , , .

Navegação

%d blogueiros gostam disto: